Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS)

February 2, 2018

O que é um PGRS?

O PGRS é um documento técnico que apresenta um conjunto de ações exercidas nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos gerados em uma empresa, órgão público ou indústria. Em outras palavras: é um estudo que contém todas as informações e instruções sobre o gerenciamento e destinação dos resíduos gerados por determinada atividade.

 

Para que serve um PGRS?

O PGRS tem o objetivo de organizar e promover de maneira eficiente a sustentabilidade em operações que envolvam os resíduos sólidos. Além disso, promover a qualidade de vida da população, contribuindo com aspectos econômicos, sociais e ambientais envolvidos. É o documento de base para o planejamento relacionado aos resíduos, que traz maior segurança para investimentos adequados, bem como eficiência e eficácia dos serviços de coleta, armazenamento e destinação ambientalmente adequada.

Quem precisa ter um PGRS?

De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (lei federal n° 12.305) devem elaborar um PGRS:

  • Geradores de resíduos perigosos (indicar NBR10004);

  • Geradores de resíduos que, mesmo caracterizados como não perigosos, por sua natureza, composição ou volume, não sejam equiparados aos resíduos domiciliares, como shoppings, escolas, supermercados grandes empresas, etc;

  • Empresas de construção civil;

  • Responsáveis por atividades agrossilvopastoris;

  • Geradores de resíduos dos serviços públicos de saneamento básico;

  • Geradores de resíduos industriais;

  • Geradores de resíduos de serviços de saúde (como hospitais, clínicas odontológicas, médias, etc);

  • Geradores de resíduos de mineração.

Para mais de uma filial, preciso elaborar mais de um PGRS?

Sim. O PGRS é um documento referente aos resíduos gerados em determinado local/filial, desse modo cada unidade deve ter um PGRS específico.

 

O PGRS é um documento padrão em todo o território nacional?

Não. Por ser um documento requerido nas esferas federal, estadual e municipal, o PGRS pode ter algumas diferenças dependendo do estado e cidade em que a empresa, órgão público ou indústria está localizado.

 

Existe um conteúdo mínimo para o PGRS?

Sim. Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos o conteúdo mínimo para o PGRS é:

  • descrição do empreendimento ou atividade;

  • diagnóstico dos resíduos sólidos gerados ou administrados, contendo a origem, o volume e a caracterização dos resíduos;

  • ações preventivas e corretivas a serem executadas em situações de gerenciamento incorreto ou acidentes;

  • metas e procedimentos relacionados à minimização da geração de resíduos sólidos;

  • medidas saneadoras dos passivos ambientais;

  • periodicidade da revisão do PGRS.

Como funciona a fiscalização?

O órgão ambiental municipal é quem normalmente realiza a fiscalização. O PGRS faz parte do processo de licenciamento ambiental, por isso é exigido na emissão ou renovação de licenças ambientais.

 

Quais são as vantagens de implantar um PGRS?

Elaborar um PGRS e executar as medidas e processos previstos neste documento traz diversas vantagens, dentre elas destacamos:

  • Promove organização e liberação de espaço;

  • Contribui para a segurança do trabalho;

  • Redução e controle dos impactos ambientais;

  • Melhoria da imagem da empresa;

  • Documento é exigido no licenciamento ambiental;

  • Evita multas e autuações.

Como saber se minha empresa precisa de um PGRS?

Caso você ainda tenha dúvidas quanto à necessidade ou quanto aos benefícios de aplicar um PGRS na sua empresa, entre em contato com a ISM Engenharia.

Um PGRS é uma vantagem competitiva, uma responsabilidade socioambiental, enfim, é um plano que agrega sustentabilidade e certamente renderá bons frutos à sua empresa.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Categorias
Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square