Aproveitamento de Água da Chuva

March 29, 2018

O aproveitamento de águas pluviais é uma iniciativa que vem ganhando destaque em centros urbanos e no processo industrial, trazendo vantagens ambientais e econômicas.

 

 Em termos ambientais, o reaproveitamento das águas pluviais, além reduzir a pressão sobre os mananciais de água, também impacta diretamente na redução dos riscos de enchentes urbanas. A urbanização, na grande maioria dos casos, torna a superfície impermeável o que impossibilita o processo natural de infiltração da água no solo. Dessa maneira, os sistemas de drenagem ficam sobrecarregados e mais suscetíveis a enchentes. Com a captação das águas pluviais, é promovido uma redução do escoamento superficial e o amortecimento das vazões de pico de enchentes, sendo uma importante medida de controle. Em contra partida aos períodos de elevada precipitação, o volume de água acumulado é uma reserva essencial para épocas de estiagens, quando é comum concessionárias de água aplicarem mecanismos de racionamento.

 

No âmbito econômico, segundo estudos conduzidos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a captação da água da chuva pode trazer 40% de economia no uso de água em uma residência, o que significa um potencial de economia na conta de água da mesma grandeza. No ambiente industrial, dependendo do processo produtivo, a economia pode ser ainda maior. Apesar do investimento para implantação do sistema variar bastante de caso para caso, na maioria das situações, o valor investido é recuperado em poucos anos com a economia na conta de água

.  

As águas coletadas podem conter uma grande quantidade de poluentes. Além da chuva “lavar” a atmosfera, transportando diversas partículas como poeira, fuligem, sulfato, amônio, nitrato, ainda as superfícies das áreas de captação podem conter coliformes fecais de animais, insetos, folhagens, que são carregados juntamente com a água pluvial. Assim, não atingem os padrões de potabilidade exigidos pela Portaria n° 2.914 de 2011. Entretanto, com a utilização de dispositivos de descarte da primeira água e filtros simples, a água captada pode ser utilizada para diversos fins não potáveis como: processos industriais, limpeza de pátios, lavagem de veículos, dentre outros. Dependendo do uso, também pode ser necessário a desinfecção, através da cloração.

 

Para garantir que o sistema funcione corretamente e a água esteja dentro dos padrões de qualidade, o projeto deve seguir a NBR 15527/2007, que indica diversos equipamentos para garantir a utilização segura e eficiente das águas pluviais. A figura a seguir demonstra a cisterna e seus equipamentos complementares indicados pela referida norma.

 

  1. Filtro - dispositivo para remoção de detritos e com o conceito de auto-limpeza;

  2. Freio d’agua - Impede o turbilhonamento de partículas decantadas e oxigena a água do fundo do reservatório;

  3. Sifão Ladrão - extravasa o excesso de água e evita a entrada de animais e odores provenientes da rede pública de drenagem;

  4. Boia de Sucção - Succiona a água na região mais limpa do reservatório.

 

Quanto Custa um Sistema de Aproveitamento de Água da Chuva?

 

O investimento para implantação de um sistema de aproveitamento das água pluviais depende dos usos requeridos e o volume necessário de captação. Para isso, é essencial o correto dimensionamento e análise de cada caso em específico, afim de chegar à uma solução eficaz e economicamente viável. Para conhecer o custo de projeto, equipamentos e instalação, preencha o formulário na página:

 

www.ismengenharia.com.br/captacao-de-agua-da-chuva

 

Encontraremos o sistema ideal para a sua situação.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Categorias
Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Basic Square